SALVOS PELA GRAÇA

Volta e meia sou indagado sobre a graça, pois muitos não conseguem entender de forma plena o que é a graça de Deus. Não entendem como Deus, sem cobrar absolutamente nada, salva as pessoas. A verdade é que é difícil entendermos, neste nosso mundo materialista a graça divina, porém, fomos alcançados por ela.

Graça significa: “Favor imerecido”, é algo que Deus faz mesmo sem merecermos e para validar este conceito cito Efésios 2:8-9:

“Pois vocês são salvos pela graça, por meio da fé, e isto não vem de vocês, é dom de Deus; não por obras, para que ninguém se glorie”

Eu gosto da tradução de Eugene H. Peterson (2012, p. 1667):

“A salvação foi ideia e obra dele. Nossa parte em tudo isso é apenas confiar nele o bastante para permitir que ele aja em nossa vida. Se fosse o caso, andaríamos por aí nos vangloriando do que fizemos. Não!”

Norman Geisler acrescenta:

A graça, portanto, é um favor imerecido. Aquilo pelo qual trabalhamos é considerado nossa conquista; mas aquilo pelo qual não trabalhamos, não é considerado nossa conquista. Como a salvação vem até nós sem a necessidade de qualquer tipo de obra da nossa parte, concluímos que não nos cabe qualquer mérito nela: a Salvação é “dom gratuito de Deus” (Rm 6:23). A graça salvífica de Deus é o favor imerecido que ele faz por nós” (GEISLER, 2015, p. 158)

Ou seja, Deus, mesmo sem merecermos nos salvou. Por sermos corrompidos pelo pecado, sem capacidade de nos salvarmos, Deus nos salvou pela graça:

“Para Agostinho de Hipona, a humanidade, se deixada por conta própria e apenas com seus recursos, jamais poderia se relacionar com Deus. Nada do que um homem ou uma mulher fosse capaz de fazer poderia quebrar a opressão do pecado” (MCGRATH, 2014, p. 60)

Uma vez um colega indignado me questionou justo sobre isso, ele perguntou: “Quer dizer então que se um assassino se arrepender será salvo?” Eu disse: “Segundo a Bíblia sim, se o arrependimento for verdadeiro, é claro”.

A questão é mais simples do que imaginamos, não é que o ladrão ou assassino não merece a salvação, a questão é que “ninguém merece”. Todos nós somos pecadores, todos são desobedientes, mas quem se arrepender e seguir a Cristo será salvo. Gosto da citação de Brennan Manning enfatizando a graça de Deus:

Apesar de Deus não tolerar ou sancionar o mal, Ele não retém seu amor por haver maldade em nós (MANNING, 2002, p. 20).

Esta é a graça divina em seu estado mais bruto, graça esta que muitas vezes não entendemos, mas que constantemente vemos Cristo praticar nas escrituras.

Lembrando que, um assassino ou ladrão continua colhendo os frutos dos seus atos. O que estamos falando aqui é sobre salvação.

 

BIBLIOGRAFIA

GEISLER, Norman, Teologia Sistemática, Editora CPAD, Rio de Janeiro, 2015

MCGRATH, Alister, Teologia Sistemática, Histórica e Filosófica, Uma introdução a Teologia Cristã, Shedd Publicação, São Paulo, 2014

MANNING, Brennan, O Impostor que Vive em Mim, Editora Mundo Cristão, São Paulo, 2002

PETERSON, Eugene, Bíblia a Mensagem, Editora Vida, São Paulo, 2013

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Você pode usar estas tags e atributos HTML:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.