E O VÉU RASGOU

Depois de ter bradado novamente em alta voz, Jesus entregou o espírito.
Naquele momento, o véu do santuário rasgou-se em duas partes, de alto a baixo. A terra tremeu, e as rochas se partiram. (Referência: Mateus 27:50-54)

Quando eu era novo frequentava uma igreja que carecia muito de ensino da palavra. Eu cresci não entendendo um monte de coisas que fui entender só muito tempo depois, e o véu se rasgando foi uma destas coisas. O que é uma pena, pois é uma passagem importante e realmente fundamental para a fé cristã.

Nesta passagem Cristo havia acabado de morrer, cataclismos naturais e eventos misteriosos sucediam a sua morte, mas o véu se rasgando é muito mais que apenas um acontecimento aleatório, sem significado.

Este véu era o que escondia o santo dos santos, onde somente o sacerdote podia entrar no dia da expiação como explica Levítico 16:1-30. Após a morte de Cristo o lugar ficou a vista. Estava sendo inaugurado um novo tempo, sem sacerdotes ungidos fazendo ponte entre nós e Deus, pois Cristo já morreu por nós de uma vez por todas e sem lugares santos, pois agora podemos buscar a Deus em qualquer lugar.   

“O que se queria expressar nessa hora tão estranha por meio deste evento extraordinário, jamais acontecido na face da terra? A velha aliança estava desfeita. A sombra teve de ceder à realidade. Os paradigmas foram cumpridos. As profecias foram realizadas. Os sacrifícios foram extintos por meio do único sacrifício que prevalece eternamente” (RIENCKER, 2012, p. 443)

Do período do sacrifício de Cristo em diante, o que vale é a sua graça, não mais sacrifícios, nem sacerdotes como mediadores, nem lugares especiais. O acesso a Deus, deste período em diante se dá somente através de Cristo.

Eu fico preocupado quando vejo cristãos ressuscitando práticas da lei que a próprio Bíblia aboliu, costurando novamente o véu que o próprio Deus rasgou. Pois não seguimos mais a lei, muito menos temos um sacerdote ungido por Deus como mediador. O acesso a Deus é através de Cristo, o véu se rasgou inaugurando uma nova era.

Não existe igreja santa, sacerdote ungido, cristão especial, depois do sacrifício de Cristo, não há mais mediador, a velha aliança foi desfeita, um novo período se inaugurou. Por isso não costure o véu novamente, não queira instituir leis que o próprio Novo Testamento aboliu. Entenda que a graça é o centro de tudo, e a lei apenas prova que sem Deus e a sua graça estamos condenados.

BIBLIOGRAFIA

RIENCKER, Fritz, Evangelho de Mateus, Comentário Esperança, Editora Esperança, Curitiba, 2012

CHAMPLIM, Rn. O Novo Testamento interpretado Versículo a Versículo, Editora Hagnos, SÃO PAULO, 2014

Bíblia Sagrada, Bíblia NTLH, Sociedade Bíblica do Brasil, São Paulo, 1998

Bíblia Sagrada, Bíblia de Jerusalém; Paulus, São Paulo, 2013

Comentários ( 2 )

  1. / ResponderLéo
    Muito bacana, gostei de mais. Agradeço imensamente por esta palavra.
    • / ResponderGUILHERME AUGUSTO
      Olá, Léo! Obrigado pelo retorno e fico ao dispor. Att, Guilherme

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Você pode usar estas tags e atributos HTML:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.