SOBRE ALGUMAS INJUSTIÇAS

Sou músico a mais ou menos vinte anos, neste meio tempo tive que ralar, ainda mais quando resolvi tocar um estilo musical que exigia bastante de um músico. Tive que gastar tempo, ensaiar, me dedicar muito para conseguir aprender e crescer. Neste meio tempo ainda tive que aprender a tocar guitarra a fim de compor as minhas próprias músicas, já que o baterista depende de outra pessoa para compor e eu não queria ser um destes. Foi depois de uma jornada musical longa, de muitas batalhas e horas gastas que entendi que alguns de nossos elogios são injustos.

A primeira injustiça é olhar para alguém que tem uma habilidade e dizer que ele tem um dom. Isso não é um elogio, principalmente quando este alguém estudou muito ou praticou bastante para possuir certa habilidade. Não que eu acredite que Deus não dá um dom para uma pessoa, e sim que mesmo Deus dando, a prática e o estudo são importante em quase todos os casos, para não dizer em todos.

É uma minoria quase nula de pessoas que começaram fazendo algo naturalmente, por uma facilidade natural, quase todos tiveram que estudar muito para chegar em certos níveis. Gênios existem, mas são poucos, poucos mesmos, a maioria teve que ralar para chegar conseguir certas habilidades.

O denominador que resume toda a questão é o quanto você gosta deste algo, quando gostamos corremos atrás, estudamos, nos aperfeiçoamos e ficamos bons. Penso que não existem gênios, a maioria é apenas alguém que se dedica muito ao que gosta.

A segunda injustiça é definir uma pessoa de sucesso como famosa. Nem todas as pessoas de sucesso são famosas, e ainda eu vou mais longe. Nem todas são ricas, famosas e estão em destaque. Existem inúmeros professores de sucesso que optaram em viver a vida no anonimato, ensinando e fazendo a diferença. Definir sucesso já é um desafio, pois depende de cada um, de onde a pessoa quer chegar. Sendo que o sucesso não é ser famoso, e muito menos conhecido, e sim, é ser alguém que conseguiu chegar onde queria chegar.

Tive banda por muitos anos, gravamos dois CDs e tocamos em inúmeras partes do Brasil. Ficamos conhecidos em uma cena fechada, dentro e fora do país, sendo que nós conseguimos fazer muito para um grupo que veio do anonimato e no qual não tinha condições financeiras alguma. Foi uma vitória gravar os CDs, tocar com bandas famosas, algumas nacionais e outras internacionais e viajar por muitos lugares deste nosso Brasil. Fomos uma banda de sucesso, mas não ficamos famosos.

O tempo tem me ensinado como é injusto algumas de nossas opiniões, como às vezes ofendemos sem querer, achando que estamos elogiando. No âmago de elogiar, ofendemos e diminuímos todo o esforço que aquela pessoa teve para chegar aonde chegou. Por isso, antes de elogiar alguém, conheça a sua história.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Você pode usar estas tags e atributos HTML:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.