INSATISFAÇÃO

A insatisfação não é de todo um mal, dependendo da forma como a usamos, ela pode ser um termômetro que aponta para a mudança. É normal nos acomodarmos, a estabilidade é boa, mas às vezes nos engessa. Ou o contrário, às vezes nos habituamos a uma vida instável, que só um sentimento de insatisfação nos tirará deste marasmo caótico.

Diante desta realidade, reclamar não é a saída, ao contrário, quem reclama não entende o poder da insatisfação e segue com atitudes ácidas, ações que pioram ainda mais a situação.

Comece olhando para a sua vida, pontuando o que você poderia mudar, evoluir ou fazer diferente. Olhe para as novas oportunidades, aprenda algo novo, ou se aperfeiçoe no que você já é bom para crescer ainda mais. Nunca é tarde para estudar, se aprofundar e aprender.

Passei por esta insatisfação há muito tempo atrás, não queria mais trabalhar na área no qual eu trabalhava, eu não sabia bem o que queria fazer, só tinha a certeza de que aquilo que eu fazia não me deixava mais feliz. Contudo, ao invés de reclamar, ou seguir tendo atitudes negativas, resolvi entender a minha situação e procurar uma saída e em meio a busca, redescobri muitas possibilidades, e hoje sou o que eu havia almejado há muito tempo, embora o plano estivesse adormecido, que é ser professor.

Foi à insatisfação que me fez recomeçar, estudar, buscar aperfeiçoamento e ir ao encontro das oportunidades. É ela que nos tira da zona de conforto, e nos faz seguir para novos ares. Foi ela que me fez ler mais, ter hábitos saudáveis, me aperfeiçoar na escrita.

Tudo começa com a insatisfação, este sentimento é ambíguo, pode te derrubar ou te movimentar, basta você direcionar a força para o sentido certo, ao invés de ficar estagnado reclamando, sem ir a lugar algum.

Caímos no comodismo de forma muito fácil, contudo quando bem usada, a insatisfação é um trampolim para novas oportunidades. É o ensejo de olhar para frente e ir em busca do novo.

Olhando para trás chego a me impressionar com os inúmeros pontos finais que eu dei, nunca achei que iria parar com alguns projetos, mas parei. Em contrapartida, concluo que se eu não tivesse encerrado, não sei se conseguiria me dedicar a algumas empreitadas no qual me dedico hoje. Tudo é questão de olhar para frente, de planejar e buscar crescimento, e alguns pontos finais nos ajudam com isso. É importante sair do lugar, fazer coisas novas ou buscar aperfeiçoamento sempre.

A insatisfação é uma bússola que nos move, nos mostra outras direções e aponta para o novo. Quem se inquieta se movimenta e progride. Quem se acostuma, engessa e não sai do lugar.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Você pode usar estas tags e atributos HTML:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.