TRAIÇÃO FAMILIAR

Senhor, muitos são os meus adversários! Muitos se rebelam contra mim! (Referência: Salmos 3)

O Salmo 3 foi escrito pelo rei o rei Davi, que tinha acabado de ser traído por seu filho Absalão. Já não basta ser traído e para completar o sofrimento, tem que ser o seu próprio filho o traidor. O texto de 2 Samuel 15, conta a história toda bem detalhada, eu convido você a ler se quiser entender mais esta traição.

Alguns teólogos e pastores vão propor alguns motivos pelo qual Davi foi traído, como se houvesse justificativa. O principal deles foi sua negligência em corrigir seus filhos, principalmente porque Davi deixou de corrigir Amnom quando este estuprou a sua meia irmã Tamar (2 Samuel 13), que era irmã de Absalão. O que resultou em vergonha para Tamar e na morte de Amnom pelas mãos de Absalão. Davi foi negligente e estava colhendo os frutos de sua negligencia, segundo estes pastores e teólogos.

A grande verdade é que ouvimos estas acusações o tempo todo. Fulano se separou porque não dava atenção a sua esposa, beltrano perdeu o emprego porque não era um bom profissional. Sicrano caiu nas drogas por culpa dos pais e por aí vai, é comum acusarmos o outro como responsáveis pelos nossos problemas, como se ele também não tivesse culpa. Isso quando não somos nós que culpamos outras pessoas, pais ou o sistema, por nossas desgraças, como se as nossas escolhas não significassem nada, gostamos de terceirizar os nossos problemas, a culpa dos nossos infortúnios é sempre de outro nunca nossa.

Não que eu não ache que Davi não tenha sido negligente neste caso e nem que eu acredite que ele nunca tenha tomado atitudes erradas, nós sabemos que errou muito, ele adulterou, não corrigiu os seus filhos quando precisava corrigi-los, mas isso não significa que ele foi o culpado desta traição. Eu também sei que colhemos o que plantamos, às vezes nossas atitudes nos trazem consequências, eu sei bem disso, mas eu também sei que cada um é responsável por suas atitudes, a traição de Absalão, ou o mal que praticam contra nós não tem justificativa. Davi pode até ter sido negligente, contudo isso não justifica a traição. Ele poderia ter cuidado do caso, corrigido seus filhos, bem como ter cuidado melhor dos seus e mesmo assim ser traído, pois quem trai é sem caráter e ponto final.

É fácil achar um bode expiatório para os nossos problemas, é simples culpar alguém e se fazer de vítima o desafio é superar a situação, arregaçar as mangas, deixar o coitadismo de lado e olhar para frente tal qual Davi fez

O interessante, quando lemos sobre esta fuga de Davi, é que quando o rei estava fugindo, alguns funcionários do palácio, no qual Davi mandou que ficassem e servissem ao novo rei, quiseram ir com ele e morrer com ele se fosse preciso (2Samuel 15:21). No caos, ou em meio às dificuldades, você sempre descobre quem é seu irmão de verdade ou não, é durante os problemas que você vê quem gosta de você.

Porém a lição mais profunda desta história é que Davi, mesmo diante de uma traição, mesmo tendo que fugir humilhado, nunca abandonou Deus. Apesar dos nossos problemas, ou do mal que fazem contra nós, Deus sempre está conosco. Os infortúnios devem nos aproximar ainda mais dele e não nos distanciar. Só existe uma forma de sair dos problemas, e é de joelhos, buscando a quem nunca nos trai e muito menos nos abandona.

Lembre-se de uma coisa, você pode não ser culpado de determinada situação, mas você vai ser sempre o responsável, pois é você quem vai ter que solucionar o problema. O infortúnio vem muitas vezes sem pedirmos, por isso nem sempre somos culpados, contudo somos os responsáveis em solucionar, sendo culpados ou não.

Por isso não se esqueça de sua responsabilidade, não culpe seus pais, o sistema ou a falta de oportunidades, pois está em suas mãos fazer a diferença ou não. Somos responsáveis por nossos atos, e podemos escolher fazer melhor do que fizeram conosco. Muito menos acredite que o mal que fizeram com determinada pessoa é uma consequência de sua própria negligência, pois nem sempre é, as vezes alguns são injustos conosco, outras vezes a culpa é dos dois, as vezes a questão é mais complicada que imaginamos, nem sempre quem está sofrendo está colhendo o que plantou.

Conheço pais que educaram seus filhos de forma sábia, deram atenção e amor, e os filhos acabaram sendo pessoas da pior estirpe. Conheço filhos que viveram em um lar infernal, com pai alcoólatra e mãe negligente, contudo cresceram sábios e fizeram diferença. É aquele velho exemplo dos dois irmãos. Um deles justifica que era alcoólatra porque o seu pai também era. Outro já afirma que não bebia porque cresceu vendo o seu pai alcoólatra beber por isso decidiu ser diferente.

Não tem como saber o que um filho vai ser, muito menos podemos culpar pais ou o que quer que seja. Cada um é de um jeito, e todos são responsáveis por seus atos. Por isso não jogue a culpa no pai, quando ver o filho fazendo besteiras, nem trate com simplismo situações que são pra lá de complexas. Aprenda que existem questões que não são tão simples, entenda que nada justifica fazer o mal para o próximo, seja ele quem tenha sido.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Você pode usar estas tags e atributos HTML:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.