JORNADA CRISTÃ 5: VIDA CRISTÃ

Continuo na missão de falar de todos os inúmeros autores que me influenciaram, uma atitude talvez louca da minha parte, surreal, pois pensando bem, são muitos, isso se eu for mencionar apenas os principais. Por isso, eu preciso falar logo nestes primeiros textos de John Stott.

Stott não é só um autor clássico e nem apenas um baluarte do cristianismo, mas alguém que viveu o evangelho de forma real. Seus livros são fundamentais para todo o cristão, suas obras foram realmente abrangentes e com certeza, sempre tiveram aquele teor coerente e centrado.

Ler o livro “O discípulo Radical”, sem se constranger e se impactar ao entender qual é o papel do verdadeiro discípulo de Cristo. Ou ler “Crer é também pensar”, e não ficar feliz ao entender que a fé também pode ser racional, são apenas algumas das estradas que você pode trilhar ao ler Sttott. E por ser muitos livros eu vou me concentrar em falar do livro “Por que eu sou cristão”.

O livro foi escrito para servir de uma espécie de “defesa” do cristianismo, por conta de uma palestra de Bertrand Russell e um livro chamado “Por que não sou cristão”, lançado muito tempo depois.

Sendo que o propósito da obra não é meramente apologético, e sim, mostrar que existe um cristianismo verdadeiramente centrado, coerente, e que faz diferença na sociedade.

Eu já li muitos livros de ateus criticando o cristianismo, tenho uma boa bibliografia destes livros em minha biblioteca, sendo que em vários momentos, eu realmente concordo com a crítica destes homens.

É fundamental perguntar qual cristianismo ou qual visão de Jesus uma pessoa está criticando ao ouvir alguém expressar a sua crítica. Pois dependendo da resposta, com certeza, nós cristãos também vamos concordar com a opinião. São muitos falsos evangelhos vendidos como se a vida cristã fosse apenas aquilo. Com atitudes, ensinos e ações que passam de longe do que a Bíblia ensina, e principalmente, do que nós cristãos acreditamos.

O livro de John Stott é fenomenal, e se concentra em discorrer sobre o evangelho de uma maneira realmente centrada. O autor faz links compensadores, mostrando como o que seguimos é muito mais que apenas mera teoria. Gosto de como o autor termina o capítulo 2 deste livro:

“Por que sou cristão? Intelectualmente falando, é por causa do paradoxo de jesus Cristo. É porque aquele que afirmou ser o senhor dos seus discípulos humilhou-se para ser o servo deles (STOTT, 2004, p. 50).

John Stott é uma das minhas maiores influências, sendo que o autor se concentra em falar sobre o evangelho, sem todas estas lentes que vemos por aí.  Sua ênfase é a teologia Bíblica, seus textos tem como principal propósito, falar do evangelho simples, puro e bíblico.

BIBLIOGRAFIA

STOTT, John, Por que sou cristão, Editora Mundo Ultimato, Viçosa, 2004,

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Você pode usar estas tags e atributos HTML:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.