A IMPORTÂNCIA DO SILÊNCIO EM UM MUNDO BARULHENTO

Em um mundo barulhento, quem busca o silêncio vira um ator de peça de humor, um sonhador distante da realidade, com ideias bem fora do padrão usual, alguém que não é antenado neste nosso mundo conectado.

Ninguém mais fica em silêncio, só gente estranha é que busca a tal da solitude. O nosso século é frenético demais para isso e segue em um desesperado barulho, uma ensandecida busca por atenção em um mundo que se encontra em um eterno vazio. O desafio é calar o infinito falar que abafa a paz do coração.

Na tradição monástica o silêncio é uma ferramenta poderosa. A falta de capacidade em ficar em silêncio é muito ligado a falta de capacidade de ouvir as pessoas ou o seu entorno. Quem não se cala não ouve, quem não sabe ficar em silêncio, não presta muita atenção ao redor e acaba seguindo alheio a muita coisa por conta dos excessos de estímulos e barulhos.

Estar em silêncio é se encontrar em quietude,  atento a tudo,  estar em silêncio é seguir ouvindo, é prestar atenção aos ruídos internos e a tudo o que nos atrapalha, e principalmente, é estar atento a voz de Deus que em todo o momento nos ensina, basta abrirmos nosso olhos e acalmarmos nossa mente. Anselm Grün no livro “O poder do silêncio”, pontua de forma realmente genial o poder do silêncio:

Quando estou totalmente concentrado em ouvir, passo a ouvir, por fim, em todos esses sons, o silêncio. O zunir do vento ou o barulho do riacho não perturbam o silêncio, na verdade, tornam-no acessível” (GRÜN, 2019, p. 15).

Nada como a tranquilidade do campo para nos ensinar a ouvir, para nos fazer ficar em silêncio, percebendo a vida. Mas como nem sempre podemos estar no campo, busco acordar bem cedo todos os dias em prol do cultivo de um pouco de silêncio. É libertador sentar no sofá e se calar, pensando e meditando nos acontecimentos do dia anterior, na Bíblia, ou mesmo para apenas ficar em silêncio, na solitude, é um momento bem inspirador.

Em meus piores dias aprendi a ficar em silêncio, troquei as muitas vozes e barulhos que o sofrimento traz, pela solitude e pela calma. É reconfortante aprender a parar e ao mesmo tempo nos colocar como servos que somos, confiando que em meio ao caos, Deus está conosco.

A vida de hoje produz muito barulho, são muitas opções que nos mantém com a nossa mente ligada. O problema é que quanto mais nos distraímos, mais deixamos as inúmeras vozes e ruídos nos guiar e tirar a nossa paz.

O silêncio é libertador, nos coloca no lugar, e nos mostra o quão perigoso é viver uma vida de estímulos constantes e barulhos permanentes.

Aprenda a ficar um pouco em silêncio, acorde mais cedo e tire alguns minutos para silenciar a mente e acalmar o coração antes de falar com Deus.

Quando aprendemos a nos calar, passamos a ouvir mais e a perceber detalhes do mundo a nossa volta, nuances que ficavam abafadas pelos inúmeros barulhos que a tecnologia nos proporciona nos dias de hoje.

BIBLIOGRAFIA

GRÜN, Anselm, O poder do silêncio, Editora Vozes, Petrópolis, 2019.

Comentário ( 1 )

  1. / ResponderPercel
    Portanto, meus amados irmãos, todo o homem seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar. Tiago 1:19 Como cristão tenho visto e ouvido "barulhos" em nosso meio que me fazem perceber o quanto desaprendemos a ouvir em silencio e nos apaixonamos pelo barulho "gospel" do mundo. O Deus que, no silencio, se mostrou a Elias não é mais ouvido e estamos correndo para todos os lados em que o barulho nos encha de satisfação. Não sei onde iremos parar com tudo que se ouve, só sei que não estamos mais aprendendo com o silencio de Deus. Rogério Percel Aires

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Você pode usar estas tags e atributos HTML:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.