Resultados para a categoria "PROVÉRBIOS"

8 Artigos

PÉS QUE CORREM PARA O MAL- PT5

pés que se apressam para fazer o mal.. (Provérbios 6:18)

 Nunca mais me esqueci de um desenho chamado “Corrida Maluca”. Passei a minha infância assistindo tal animação.

O desenho, como o título já evidencia, se trata de uma corrida de carros, com muitos personagens curiosos e carros malucos, dos mais caricatos. Só que entre os corredores, havia um personagem chamado “Dick Vigarista”, que insistia em trapacear em toda a corrida, porém no fim ele só se dava mal.

Muitos são assim, tal qual este personagem, não hesitam em correr para o mal, cultivam em sua vida apenas maldades. Eu gosto de como Eugene H. Peterson traduz este versículo:

“Pés que correm pela trilha da impiedade”

São estes impiedosos que correm para a maldade, que passam por cima de todos e propagam a injustiça a qualquer custo.

Mais uma vez eu não consigo deixar de citar a política brasileira, com sua corrupção, roubando uma nação inteira, e jogando a conta de todo o roubo no bolso dos desafortunados.

Estes que se mostram cordeiros na hora da eleição e depois de eleitos viram lobos devoradores, são os atletas da impiedade. Que não demoram a correr para o mal, vivendo só no egoísmo, destilando injustiça e impiedade por onde passam. Salmos 34:15,16 diz:

“Os olhos do Senhor voltam-se para os justos e os seus ouvidos estão atentos ao seu grito de socorro;

o rosto do Senhor volta-se contra os que praticam o mal, para apagar da terra a memória deles”

Deus protege os seus, ele cuida e atende seus gritos de socorro, e os injustos e impiedosos, lamento informar-lhes, um dia terão que prestar contas com o Grande Senhor. Aí, diante d’Ele, nenhuma desculpa funcionará muito menos justificativas.

Quem planta o mal, colhe o mal e o pior, prestará conta um dia ao Deus da glória, por isso preste bem atenção em suas prioridades, em qual direção você tem buscado correr, pois esta é uma das coisas no qual Deu abomina.

 

32 visualizações

PLANOS PERVERSOS – PT4

…coração que traça planos perversos…(Provérbios 6:18)

 

Eu não consigo ler esta passagem sem fazer de imediato uma associação com a política brasileira. É tanta corrupção, roubalheira e injustiça, onde no final ninguém é condenado, que é difícil não fazer comparações.

O coração que maquina o mal não é só das pessoas que são usadas pelo inimigo, uma pessoa mal intencionada ou um corrupto. Mas também dos egoístas que só pensam em si, e não demoram em passar por cima de outros para conseguir o que se quer. O que me faz lembrar da história de Absalão (o filho de Davi), escrita lá em 2Samuel 15.

Absalão tentou tomar o trono de seu pai Davi, e para isso, usou de um plano engenhoso para conquistar a graça do povo e fazer com que eles ficassem contra Davi. Foi um plano perverso, que fez Davi sair em fuga, no desespero, mas que porém chegou ao fim, pois Deus estava com Davi.

Há muitos anos atrás trabalhei para uma pessoa, que era inclusive pastor, mas levei calote. E o pior, além de não me pagar, espalhou para a igreja que eu nunca havia trabalhado para ele e além de eu ficar no prejuízo, ainda passei por mentiroso.

Por conta deste calote enfrentei poucas e boas, passei uma dificuldade daquelas, mas no fim, tudo deu certo. Eu nunca mais soube deste homem, o que aconteceu e como vai o seu ministério, mas sempre confiei na justiça de Deus, mesmo parecendo que às vezes os injustos saem ilesos.

Esta é a quarta coisa que Deus detesta, um coração que maquina planos malvados. Que se apressa em fazer o mal ao invés de propagar o bem. O fim para estes é garantido, o juízo de Deus não demora em se fazer presente, tal qual aconteceu com Absalão. Que quis trair o próprio pai, mas se esqueceu que este pai servia um Deus poderoso.

Nós servimos a este Deus que abomina injustiça, por isso que ao invés de buscar vingança, devemos colocar tudo na mão de Deus e deixar que ele cuide de tudo conforme a sua santa justiça.

 

 

9 visualizações

SANGUE INOCENTE

…mãos que derramam sangue inocente… (Provérbios 6:17)

 

A história nos conta o quanto a “Inquisição Católica” e a “Inquisição Protestante” matou, foi uma grande vergonha feita em nome do evangelho. Isso sem mencionar o que Calvino fez com Servetto ou os puritanos, quando perseguiram os arminianos, taxados de hereges. Foi um festival de injustiça, feito em sua maioria em nome de Deus.

Inocentes ainda são perseguidos neste nosso “mundo evoluído”, tudo em nome da religião, cor ou credo. O que nos faz pensar se realmente estamos evoluindo.

Esta é a terceira coisa que Deus detesta, sangue inocente derramado. Milhares em nossos dias têm sido vítimas de balas perdidas, assaltos ou acidentes de trânsito, ocasionado por motoristas embriagados ou pessoas distraídas no celular. Hoje em dia nós não temos certeza se voltaremos para casa depois de um dia de trabalho. Isso sem falar das guerras, terrorismos e conflitos que derramam sangue inocente todos os dias há décadas.

Qualquer tipo de injustiça é uma forma de derramar sangue inocente e é isso que o texto quer falar. Porém eu não consigo deixar de fazer um link com Cristo quando eu leio “sangue inocente”. A Bíblia diz que nós nascemos em pecado

“pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus, (Romanos 3:23)

Este pecado nos afastou de Deus e transformou o mundo no caos que vemos. É por isso que vemos muitos sofrerem injustiças e perseguições, isso é o resultado de estarmos cada vez mais longe de Deus. Mais um dia, a mais de dois mil anos atrás, um Deus inocente morreu e ressuscitou por nos amar.

Enquanto não nos arrependermos e seguirmos a Cristo, continuaremos neste caos. Enquanto a mensagem da cruz não for o centro de nossas vidas, continuaremos a nos consumir. Pois todos pecaram, somos todos manchados e só um sangue inocente pode nos justificar.

Eu acredito sim que Deus detesta ver sangue inocente derramado, mas também sei que somos todos culpados e precisamos da Sua justificação. É só através d’Ele que teremos vida é só através do seu sangue que esta injustiça toda cessará, o verdadeiro sangue inocente

176 visualizações

LÍNGUA MENTIROSA

língua mentirosa… (Provérbios 6:17)

A meu ver, um dos grandes problemas da mentira não é só o enganar o próximo, mas também fazer com que o mentiroso seja alguém que ele não é

A mentira faz o mentiroso ter uma aparência que não é dele, vender atitudes que ele não pratica e algumas vezes dá a oportunidade dele fugir de responsabilidades que ele precisa assumir, fazendo com que a sua existência seja falsa e sem vida.

No fim, o maior prejudicado é o próprio mentiroso e não quem ele engana. Pois é ele que vai viver uma vida que não existe, é o mentiroso que vai construir um caminho que nunca trilhou, perdendo a oportunidade de ter suas próprias experiências e aprendizados.

Quando eu morava em uma outra cidade, conheci uma pessoa muito mentirosa, cada dia a sua vida era uma, de tempos em tempos ele tinha uma profissão, um hobby e um costume diferente. Este cidadão devia ser um homem muito infeliz, pois descrevia experiências nunca vividas, coisas que nunca tinha feito, além de ser uma pessoa desacreditada, a chacota do grupo. Provérbios 12:22 diz:

“O Senhor odeia os lábios mentirosos, mas se deleita com os que falam a verdade”

Ser genuíno é uma das marcas do cristão, por isso que a verdade deve ser um dos seus cartões de visitas.

A vida do mentiroso é ser quem ele não é, e o seu castigo é falar do que nunca vivenciou. Por isso, não engane o próximo, mas também não se engane tendo uma vida que não é sua. Não se esqueça de que uma mentira leva a outra, até que um dia você estará acreditando nelas também.

 

BIBLIOGRAFIA

Bíblia Sagrada – Bíblia de Jerusalém; Paulus, São Paulo, 2013

Bíblia Sagrada – Nova Tradução na Linguagem de Hoje, Ed. Soc. Bíblica do Brasil, São Paulo, 2005

PETERSON, Eugene H, A Mensagem, Bíblia em linguagem contemporânea, Editora Vida, São Paulo, 2012

11 visualizações

OLHOS ALTIVOS

Há seis coisas que o Senhor odeia, sete coisas que ele detesta:

olhos altivos…(Provérbios 6:16,17)

 

Há muitos anos atrás trabalhei com um chefe que era o poço da arrogância, tratava a todos mal, talvez por ter estudado fora do país ou por possuir alguns diplomas. O engraçado era que ele gostava de ser mal visto, de ser odiado, parecia que o seu prazer vinha de saber que todos não gostavam dele. O grande problema era que este chefe era muito competente, realmente sabia o que estava fazendo.

Nestes versículos de provérbios o texto nos informa sobre seis coisas que Deus detesta e uma que Ele abomina. E a primeira da lista é “olhos altivos” ou, arrogância, que segundo o dicionário significa:

“Prepotência; atitude de quem se sente superior aos demais ou da pessoa que assume um comportamento prepotente, desprezando os outros” (Dicio)

O arrogante atribui a si superioridade, se considera único, superior e acima de todos os outros. É por isso que ele não demora em humilhar, pisar e desprezar o seu próximo, pois ele não o considera igual. Em toda a comunidade cristã bem sabemos que só há um superior, perfeito e poderoso, que é Deus, todos os outros são seres finitos, pequenos e dependentes d’Ele.

Eu gosto da história de José, escrita lá em Gênesis 37:3, por ele ter passado poucas e boas e superado tudo. Veja bem, ele foi vendido por seus irmãos, acusado de estupro, esquecido na cadeia depois de ajudar uma pessoa e pedir ajuda, e por fim, interpretou um sonho que o levou a ter tanto poder no Egito que ele ficava abaixo apenas do faraó. O curioso é que o poder não subiu para a sua cabeça. Ele não ficou arrogante e continuou atribuindo suas bênçãos a Deus.

Conheço alguns que uma promoção no trabalho já os deixam altivos, ou um diploma na parede é o bastante para se sentirem acima de todos. Não estou falando que você deve caminhar por aí se sentindo um coitado, sem reconhecer seus talentos e o que sabe fazer bem. Estou falando do orgulho, em olhar o próximo de cima desprezando a todos. É possível você ter um diploma e não se achar um “Deus” só porque possuí um pedaço de papel, é possível você ter a consciência de ser inteligente, sem humilhar o próximo. Provérbios 16:18, 19 diz:

“O orgulho vem antes da destruição; o espírito altivo, antes da queda”

“Melhor é ter espírito humilde entre os oprimidos do que partilhar despojos com os orgulhosos”

A vida cristã é feita de equilíbrio, você tem que ter em mente que ao mesmo tempo que estas conquistas são boas, elas nos tiram do foco e nos derrubam, por isso abrir os olhos e observar nossas atitudes é o mínimo para que não sejamos um dos que Deus abomina

Viver uma vida humilde é o cerne na mensagem cristã, o próprio Jesus nos deu o exemplo disso. Quando não praticamos a humildade estamos passando longe do exemplo que Cristo nos deixou, diante disso temos nos perguntar se realmente seguimos a Ele ou o nosso ponto de vista.

 

BIBLIOGRAFIA

Bíblia Sagrada – Bíblia de Jerusalém; Paulus, São Paulo, 2013

Bíblia Sagrada – Nova Tradução na Linguagem de Hoje, Ed. Soc. Bíblica do Brasil, São Paulo, 2005

PETERSON, Eugene H, A Mensagem, Bíblia em linguagem contemporânea, Editora Vida, São Paulo, 2012

https://www.dicio.com.br/arrogancia/

467 visualizações

TER OU NÃO TER?

Muitos já devem ter percebido que a minha crítica é  ácida quanto à teologia da prosperidade. A Bíblia nos mostra que ser rico, buscar ouro e prestígio não é uma das pautas do evangelho. Ao contrário,  uma lida rápida em algumas passagens do velho testamento você vai ver Deus abençoando o seu povo e estes muitas vezes “agradecendo” a Ele virando as costas. Leia a história de Davi e suas mancadas por conta do dinheiro e poder,  ou Salomão e suas extravagâncias e muitos outros personagens.

Por conta deste raciocínio você me pergunta: Devemos então viver na pobreza? Eu prontamente lhe respondo: de maneira alguma, o que eu penso que devemos buscar está lá em Provérbios 30:7-9:

“Duas coisas peço que me dês antes que eu morra:

Mantém longe de mim a falsidade e a mentira; Não me dês nem pobreza nem riqueza; dá-me apenas o alimento necessário.

Se não, tendo demais, eu te negaria e te deixaria, e diria: ‘Quem é o Senhor? ’ Se eu ficasse pobre, poderia vir a roubar, desonrando assim o nome do meu Deus.

Este importante texto nos traz uma lição que às vezes esquecemos que é a moderação. Costumo falar que dinheiro e poder corrompem e ao estudarmos os ensinos de Cristo vamos perceber o quanto a busca por moderação está no centro de sua mensagem e é justo isso que provérbios enfatiza

Conheço muitos que por causa de  sua prosperidade viraram as costas para Deus. A vida nos dá o exemplo de tantos que quando ficaram famosos seguiram seus próprios umbigos e não olharam mais para o Pai Eterno. Eu gosto muito da definição que o dicionário online Dicio nos dá para a palavra moderação:

“Atitude de continuar na medida exata. Comportamento ou característica de quem evita excessos; comedimento. Que demonstra prudência”

Ser cristão é ser equilibrado, é ter as coisas, mas não ser escravo delas. O cristão já tem um senhor e tudo o que substitui o nosso senhor deve ser descartado. Rob Bell dá um exemplo interessante sobre o perigo do dinheiro ser o nosso senhor:

Uma mansão e um carro de luxo são bens. Não há nada de errado com bens; o problema é o que eles representam para nós quando os usamos e de que forma os desfrutarmos. Bens e posses são substantivos que só significam alguma coisa ao lado de verbos

Eis por que a riqueza é tão perigosa: se não tivermos cuidado, podemos facilmente ficar com uma garagem repleta de substantivos (BELL, 2012, p. 44)

É sempre bom conquistar as coisas, realizar sonhos, progredir desde que você coloque estas coisas em seu devido lugar. Bens são bons, mas não significam nada se não os usarmos com sabedoria ou colocarmos ele no lugar de Deus.

O segredo é ser sempre grato a Deus, entender a oportunidade que Ele nos dá quando nos presenteia e usar este presente de forma sábia.

 

BIBLIOGRAFIA

BELL, Rob, O amor vence, Um livro sobre o céu, o inferno e o destino de todas as pessoas que já passaram pela terra, Editora Sextante, Rio de Janeiro, 2012

https://www.dicio.com.br/moderacao/

7 visualizações

O PECADO DO DESPREZO

“Os pobres são evitados até por seus vizinhos, mas os amigos dos ricos são muitos”

“Quem despreza o próximo comete pecado, mas como é feliz quem trata com bondade os necessitados!” (Provérbios 14:20,21)

No período em que eu trabalhei na rua vendendo artesanato, éramos vistos como párias por alguns. Como vagabundos sem ocupação, frase que eu ouvi de muitos. Graças a Deus que eu nunca liguei para o que pensam de mim.

O lamento nisso tudo é que por traz das pessoas que desprezamos existem histórias, vivências e experiências que colocamos de lado junto com a pessoa. O que não entendemos é que nem todos estão na rua por que querem. Alguns foram levados pelas circunstâncias onde aos poucos, de sua maneira, tentaram sair de seus infortúnios, outros optam por estar nas ruas devido a diversos motivos.

Desprezar o próximo é pecado, como bem pontua a passagem Bíblica. E diante desta verdade faço uma reflexão quanto ao nosso papel de cristãos, em como estamos tratando o próximo, quem precisa de ajuda e ignoramos. O quanto estamos praticando o pecado do desprezo.

Um dia fui com um amigo em um evangelismo de rua e entre tantos que assistiam estava um mendigo. No fim do evangelismo, aquele mendigo veio falar conosco, contou suas dificuldades, sua batalha contra o álcool e sobre o que tinha levado ele a viver naquela situação. Lá pelas tantas o evangelista fala para o mendigo: “Vou comprar algo para você comer”, porém o mendigo responde prontamente: “Eu não quero comida, quero só ser ouvido, ser abraçado sentir que existo”.

Muitos neste mundão vivem como se não existissem, são negligenciados sem ao menos serem ouvidos. Ao lermos os evangelhos vamos ver que era aos negligenciados pela religião que Cristo dava mais atenção. Atitude que muitas vezes nós, que o imitamos, não fazemos

Quem despreza o pobre, ou aquele que não tem condições de dar retorno algum, mostra realmente que cristão é: “Um cristão interesseiro”. Aquele que busca apenas holofotes ou estar entre os grandes, este já mostrou a que veio.

Na rua aprendi que cada um tem a sua história, conheci nos becos esquecidos da vida pessoas com sonhos, frustrações e dificuldades e aprendi que não é só o frio, ou a fome que castigam estas vidas, mas o fato de serem esquecidas e invisíveis na sociedade. É fácil uma pessoa que tem tudo julgar uma que não tem, sem conhecer a sua história ou seus fantasmas, o difícil é ajudar

Olhar os necessitados e esquecidos é mais que fazer um assistencialismo. É retribuir ao próximo o amor incondicional com que Deus nos amou. Ou entender realmente quem somos. Que se não fosse pela graça de Deus, já estaríamos no esgoto. É entender que se pela graça fomos salvos é com estes olhos da graça que temos que olhar para o próximo.

253 visualizações

O PREGUIÇOSO E A FORMIGA

“Observe a formiga, preguiçoso, reflita nos caminhos dela e seja sábio!

Ela não tem nem chefe, nem supervisor, nem governante, e ainda assim armazena as suas provisões no verão e na época da colheita ajunta o seu alimento…” (Referência: Provérbios 6:6-11)

As formigas são insetos curiosos, não é a toa que o sábio usou seu exemplo para advertir os preguiçosos.

Tal qual a abelha, as formigas vivem em uma sociedade totalmente organizada por sua função, seja a obreira, o soldado, o operário e a rainha. Ninguém fica parado, nenhuma formiga fica sem o que fazer, mesmo que estas não tenham alguém que as supervisione e cobrem produção, aliás, elas não precisam e um supervisor, pois entendem bem a sua missão, e a importância de trabalhar para cuidar de sua comunidade

A Bíblia nos aconselha a aprender com estes insetos, nos mostrando a importância de se trabalhar para ganhar o pão e não fazer vergonha. Você vai se impressionar quando souber quantos textos sobre preguiça tem na Bíblia, mas um dos meus preferidos é este:

“Não ame o sono, senão você acabará ficando pobre; fique desperto, e terá alimento de sobra” (Provérbios 20:13)

Não durma no ponto, não ache que tudo cai do céu assim com facilidade, a passagem não fala nada contra o dormir e descansar, e sim em só pensar em dormir sem ganhar o pão, fala do preguiçoso que não quer nada com nada.  Trabalhar é preciso e como Paulo bem diz em 2 Tessalonicenses 3:10:

“Quando ainda estávamos com vocês, nós lhes ordenamos isto: se alguém não quiser trabalhar, também não coma”

Eu tinha um amigo que dizia que queria viver da obra, porém, ele não fazia nada, só ia a igreja, achando que isso era fazer a obra. Este cidadão vivia passando dificuldades, pedindo ajuda a igreja, até que a igreja começou a se cansar.

A estes o texto Bíblico é claro, se não trabalhar, não coma. A falta de trabalho nos leva a pobreza, a desocupação nos faz buscar caminhos ilícitos.

Seja como a formiga, entenda o seu papel e busque o seu sustento, no mais, Deus nos supre.

 

BIBLIOGRAFIA

http://www.maiscuriosidade.com.br/as-27-mais-interessantes-curiosidades-sobre-formigas

 

 

215 visualizações